Mixtureba: Curiosidades sobre Ditados Populares! - Primeira Parte


Quantas vezes pronunciamos ditados populares e escutamos as outras pessoas falando, porém não sabemos como eles surgiram. Já não bateu essa curiosidade em você de saber a origem deles? Se sim, eis aqui a oportunidade de descobrir sobre alguns deles:


CASA DE MÃE JOANA

Significado: Onde vale tudo, todo mundo pode entrar, mandar, etc.

Histórico: Este dito popular tem origem na Itália. Joana, rainha de Nápoles e condessa de Provença (1326-1382), liberou os bordéis em Avignon, onde estava refugiada, e mandou escrever nos estatutos: “Que tenha uma porta por onde todos entrarão”. O lugar ficou conhecido como Paço de Mãe Joana, em Portugal. Ao vir para o Brasil a expressão virou “Casa da Mãe Joana”. A outra expressão envolvendo Mãe Joana, um tanto chula, tem a mesma origem, naturalmente.


GUARDAR A SETE CHAVES

Significado: Guardar segredo.

Histórico: No século XIII, os reis de Portugal adotavam um sistema de arquivamento de jóias e documentos importantes da corte através de um baú que possuía quatro fechaduras, sendo que cada chave era distribuída a um alto funcionário do reino.
Portanto eram apenas quatro chaves. O número sete passou a ser utilizado devido ao valor místico atribuído a ele, desde a época das religiões primitivas. A partir daí começou-se a utilizar o termo “guardar a sete chaves” pra designar algo muito bem guardado.




PENSANDO NA MORTE DA BEZERRA

Significado: Estar distante, pensativo, alheio a tudo

Histórico: A história mais aceitável pra explicar a origem do termo é proveniente das tradições hebraicas, onde os bezerros eram sacrificados pra Deus como forma de redenção de pecados. Um filho do rei Absalão tinha grande apego a uma bezerra que foi sacrificada. Assim, após o animal morrer, ele ficou se lamentando e pensando na morte da bezerra. Após alguns meses o garoto morreu.


COM O REI NA BARRIGA


Significado: Pessoa que dá muita importância a si mesma.

Histórico: A expressão provém do tempo da monarquia em que as rainhas, quando grávidas do soberano, passavam a ser tratadas com deferência especial, pois iriam aumentar a prole real e, por vezes, dar herdeiros ao trono, mesmo quando bastardos. 


CHORAR AS PITANGAS

Significado: Pessoa que reclama, suplica , faz queixa.

Histórico: Pitangas são deliciosas frutinhas cultivadas e apreciadas em todo o país, especialmente nas regiões norte e nordeste do país. A palavra deriva de pyrang, que, em tupi-guarani, significa vermelho. Sendo assim, a provável relação da fruta com lágrimas, vem do fato de os olhos ficarem vermelhos, parecendo duas pitangas, quando se chora muito.



LÁGRIMAS DE CROCODILO
Significado: Choro fingido.

Histórico: O crocodilo, quando ingere um alimento, faz forte pressão contra o céu da boca, comprimindo as glândulas lacrimais. Assim, ele chora enquanto devora a vítima. 


TAPAR O SOL COM A PENEIRA

Significado: Um esforço mal sucedido para ocultar uma asneira ou negar uma evidência.

Histórico: Peneira é um instrumento circular de madeira com o fundo em trama de metal, seda ou crina, por onde passa a farinha ou outra substância moída. Qualquer tentativa de tapar o sol com a peneira é inglória, uma vez que o objecto é permeável à luz. A expressão teria nascido dessa constatação.


ELEFANTE BRANCO

Significado: Algo que se tem ou que se construiu, mas que não serva para nada.

Histórico: A expressão vem de um costume do antigo reino de Sião, situado na atual Tailândia, que consistia no gesto do rei de dar um elefante branco aos cortesões que caíam em desgraça. Sendo um animal sagrado, não podia ser posto a trabalhar. Como presente do próprio rei, não podia ser vendido. Matá-lo, então, nem pensar. Não podendo também ser recusado, restava ao infeliz agraciado alimentá-lo, acomodá-lo e criá-lo com luxo, sem nada obter de todos esses cuidados e despesas. 


COR DE BURRO QUANDO FOGE

Significado:  Usado para definir uma cor indefinida.

Histórico: A frase original era “Corra do burro quando ele foge”. Tem sentido porque, o burro enraivecido, é muito perigoso. A tradição oral foi modificando a frase e “corra” acabou virando “cor”.


TER DOR DE COTOVELOS

Significado: Utilizada para designar o despeito provocado pelo ciúme ou a tristeza de se ter sofrido alguma decepção amorosa

Histórico:  A origem da expressão "ter dor-de-cotovelo" está na clássica cena de alguém sentado em um bar, com os cotovelos apoiados no balcão enquanto mexe uma bebida em um copo e chora o amor que perdeu.


CHATO DE GALOCHA

Significado: Pessoas muito chatas, resistente e insistente.

Histórico: A galocha era um tipo de calçado de borracha colocado por cima dos sapatos para reforçá-los e protegê-los da chuva e da lama. Por isso, há uma hipótese de que a expressão tenha vindo da habilidade de reforçar o calçado. Ou seja, o chato de galocha seria um chato resistente e insistente, explica Valter Kehdi, professor de Língua Portuguesa e Filologia da Universidade de São Paulo. De acordo com Kehdi, há ainda a expressão chato de botas, calçados também resistentes, o que reafirma a ideia do chato reforçado.


AMIGO DA ONÇA

Significado: Amigo falso, hipócrita.

Histórico: Segundo estudiosos da língua portuguesa, este termo surgiu a partir de uma história curiosa. Conta-se que um caçador mentiroso, ao ser surpreendido, sem armas, por uma onça, deu um grito tão forte que o animal fugiu apavorado. Como quem o ouvia não acreditou, dizendo que , se assim fosse, ele teria sido devorado, o caçador, indignado, perguntou se, afinal, o interlocutor era seu amigo ou amigo da onça.


NHENHENHÉM

Significado: Pessoa que fala demais, resmunga.

Histórico: Nheë, em tupi, quer dizer falar. Quando os portugueses chegaram ao Brasil, os indígenas não entendiam aquela falação estranha e diziam que os portugueses ficavam a dizer “nhen-nhen-nhen”.


COMER COM OS OLHOS

Significado: Apreciar de longe, sem tocar.

Histórico: Soberanos da África Ocidental não consentiam testemunhas às suas refeições. Comiam sozinhos. Na Roma Antiga, uma cerimônia religiosa fúnebre consistia num banquete oferecido aos deuses em que ninguém tocava na comida. Apenas olhavam, “comendo com os olhos”. A propósito, o pesquisador Câmara Cascudo diz que certos olhares absorvem a substância vital dos alimentos. 


Gostaram??? Em breve vou trazer para vocês mais ditados e suas origens, pois não ia caber todos nessa postagem. 


Vi a história desses ditados Aqui e Aqui.



Na próxima terça tem mais Mixtureba para vocês!!!




1 comentários:

  1. Curti. Lindo seu blog, já estou seguindo.

    http://devaneiosdeuma-adolescente.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Não deixe de comentar:

2leep.com
 
Real Time Web Analytics